Final de Agosto de 2018, nos mudamos para Joinville em Santa Catarina.

A missão de escolher o novo lar implicava em achar uma casa com pelo menos 3 quartos, para que pudessemos fazer o ateliê de produção das peças (meu) e o escritório (Diego). Não foi nada fácil.. e depois de visitar muitos imóveis e quaaase desistir da cidade, encontramos uma que tinha o espaço que queríamos, dentro do nosso orçamento. Ufa!

O quarto escolhido para o ateliê tem 4 x 2,60 metros.

 

 

O armário de feltros.

Como não tínhamos absolutamente nenhum móvel (deixamos o que tínhamos em Portugal), tivemos que escolher, comprar ou fazê-los.

E decidimos colocar a mão na massa.

Compramos somente um armário multiuso, em uma loja aqui na cidade, de 60 cm de largura por 35 cm de profundidade e 170 cm, mais ou menos, de altura.

Montamos o bonito e eu arrumei o feltro que tenho por tons e estampas.

 

 

Montamos o bonito e eu arrumei o feltro que tenho por tons e estampas.

 

 

O projeto

Antes de compras as madeiras, rabisquei num caderninho, mais ou menos minha idéia de como montar o ateliê e traduzi para o Diego.. hahahahaha

 

Ele desenhou o projeto no Illustrator, com as medidas do quarto, mesa, prateleiras e gaveteiros e planejou os cortes nas placas, para termos certeza da quantidade que precisava ser comprada.

 

 

As madeiras

Com o projeto em mãos, fomos em uma madeireira aqui perto e compramos as placas na “estampa” Amantéia, para ficar o mais parecido possível com o armário de feltros.

Elas chegaram no mesmo dia e ficamos super empolgados para começar.

Foram 4 placas de 2,75 cm x 185 cm

e nas seguintes espessuras: duas de 1,8 cm, uma de 1,5 cm e outra de 0,6 cm.

Essas placas foram para o ateliê e escritório.

 

 

Fizemos todos os cortes em casa, pois a madeireira não fazia esse tipo de serviço e os valores que os marceneiros estavam cobrando não ajudaram muito. Então decidimos fazer por aqui mesmo.

Depois dos cortes, fizemos todo o acabamento com fita, na mesma estampa da madeira.

 

 

As mesas

No ateliê, fizemos a mesa em formato de L.

Uma parte embaixo da janela, para as fotos que gosto de tirar com luz natural e outra pegando toda a extensão do quarto, para a produção dos pockets e montagem das apostilas.

 

 

Os suportes das mesas, decidimos fazer como no antigo ateliê, estilo mão francesa. Para isso compramos 15 metros de sarrafo.

Diego planejou, mediu cortou e montou todos os suportes e depois pintamos de branco, para que não ficasse muito evidente.

 

 

Parte do sarrafo, aparafusamos na parede, para servir como guia e suporte para as mesas. Os suportes, ficaram acima do chão, para economizar sarrafo e de quebra facilitar na hora da limpeza.

 

 

As prateleiras

Optamos por fazer as prateleiras no estilo “suporte invisível”, onde colocamos um parafuso longo e resistente (próprio para isso) por dentro da madeira e fixamos na parede.

Assim conseguiremos utilizar o espaço que ficar por baixo delas, sem a presença de suportes.

 

 

Prateleira de mesa

 

Planejamos e montamos uma espécie de prateleira de mesa, com algumas divisórias que mantem a mesma em pé, sem precisar pregar ou aparafusar na madeira da mesa.

Utilizamos cavilhas para essas divisórias, que foram somente encaixadas.

 

 

Como a madeira era menor que a extensão da mesa, fizemos uma emenda e prendemos com esses “suportezinhos”, que eu não sei o nome.. rs

 

 

A cadeira

Compramos nossas cadeiras em uma loja de móveis para escritórios aqui em Joinville. A minha escolhi no courino verde claro, para combinar com a identidade visual da Timart (árvore).

Ela é estofada, de rodinhas, giratória, com controle de altura, tanto do assento, quanto das costas.

Essa minha escolhi sem o encosto de braço, pois a última que tive, o fio da cola quente vivia enroscando e isso me irritava, por isso nessa preferi ficar sem eles.

 

 

Suporte para o notebook

Quando fomos na loja das cadeiras, a atendente usava um suporte para notebook e meu olhinhos brilharam!

Eu sempre fico super curvada para fazer apostilas, pois o note fica super baixo.

Por isso decidimos fazer um pra mim e outro para o Diego, com os restinhos de madeira que sobraram do ateliê.

Fizemos o molde no papelão, de acordo com a distância que queríamos, a altura de cada um e formato do notebook e cortamos nas madeiras.

 

 

Como o meu, a saída de ar é na lateral, a base foi toda reta. Caso contrário, teríamos que ter deixado alguns espaços abertos no fundo, para não super aquecer. O meu também tem umas borrachinhas na base, então ele não escorrega na inclinação que deixamos.

Compramos também um teclado sem fio, para que eu não precisasse me esticar inteira na mesa, para alcançar o teclado do notebook. Ficou redundante dois teclados.. mas a minha coluna agradece, pois agora consigo me posicionar muito melhor na cadeira, quando vou utilizá-lo.

Antes de fazer o acabamento com a fita, testei o suporte por alguns dias, para ver se me adequava ao tamanho e formato dele.

 

 

Ainda faltam algumas coisas, como os dois gaveteiros e o “paredão de pockets”, mas aos poucos vamos arrumando tudo.

Conforme vamos ajeitando, vou mostrando nos stories do nosso Instagram! Se você ainda não segue a gente  por lá.. demorô!!

Segue agorinha: @timart_artesanato e fica de olho nos stories!

Te espero por lá!

 

Bjokas

Fátima

 

 

Compartilhar:

1 comentário

  1. silvana_fiedler balista damiani 11 de abril de 2019

    Muito sucesso na sua nova casa. Eu sou de Joinville – natural. Mas morei ah 18 anos em SP e agora moro na Suecia.
    Amo suas apostilas, tenho varias 🙂 .
    Sucesso e obrigada por sempre nos ensinar a fazer peças lindas.

Deixe um comentário

TOPO