Fluxo de caixa

Aeeeee!!! 2020 começou e com ele também começa muitas responsabilidades!

Aqui na Timart, todo começo de ano eu refaço a nossa planilha financeira.. ou melhor.. nosso Fluxo de Caixa!

Ele serve para anotar tudo o que vendeu e o que gastamos diariamente aqui na empresa.

Comecei à fazer o Fluxo de Caixa, depois de uma palestra gratuita do Sebrae, há uns 6 anos atrás.. até então eu não tinha a menor ideia de que isso existia e nem para o que servia.

Ter esse registro no seu ateliê, serve para avaliar a saúde financeira dele.. Saber quanto você tem em caixa para investimentos e compra de materiais, o quanto você está vendendo por mês.. quanto está gastando.. se está no lucro ou no prejuízo.. Ou seja, ele é fundamental na vida financeira do seu ateliê!

Não é uma tarefa delicinha de fazer.. eu confesso.. mas é essencial e deve ser feita todos os dias!

No primeiro ano, ela parece ser um pouco sem sentido.. mas no final dele, quando você vai olhar mês à mês, consegue ter um panorama das suas vendas, consegue planejar o próximo ano, pois vai ter uma noção dos meses que vendem melhor ou não.. Vai conseguir ter uma noção da sua renda mensal e anual naquele ano e já se planejar para o próximo.

 

Aqui vou deixar um exemplo da planilha que utilizo há mais de 6 anos e que aprendi à fazer no Sebrae:

Dentro da planilha tem as explicações de como usar e também um exemplo.

Para editar, colocando os dados da sua empresa, é necessário habilitar a edição no aviso superior da planilha. Assim que você fizer o download e abrir, vai aparecer bem no topo, ok? Não esqueça de salvar em pasta segura e preencher todos os dias.

Espero que ela te ajude muito nesse ano de 2020!!

 

Veja mais sobre fluxo de caixa AQUI!

 

Capital de Giro

Quando começamos uma empresa.. um ateliê.. uma loja.. seja online ou física, o ideal é ter um dinheiro para servir como Capital de Giro.. aquela reserva que vai ajudar sua empresa a se manter em pé.

Com esse dinheiro você vai investir nos materiais como feltro, enchimento, linha, embalagens, etc.. Pagar as contas do ateliê, como luz, net, aluguel.. Comprar móveis, maquinários ou utensílios de organização para o seu espaço de trabalho.. Entre outras coisas.

Para isso é muito importante que você separe o dinheiro do seu ateliê em uma conta bancária à parte. Assim você não mistura o seu dinheiro pessoal do dinheiro da sua empresa.

Sim.. isso mesmo que você leu!

Uma coisa é uma coisa.. outra coisa é outra coisa!

Se queremos ter o artesanato como nossa fonte de renda, temos que aprender à separar a pessoa física (artesã) da pessoa jurídica (ateliê).

Quando você faz uma venda.. o dinheiro que você recebe é da sua empresa / ateliê.. não seu!

Chocou né?!

Pois é.. quando eu comecei no artesanato, também achava que tudo o que entrava na conta era meu por direito.. até ir numa palestra do Sebrae e descobrir que não é bem assim que as coisas funcionam.

Eu como pessoa física, artesã.. sou uma funcionária do ateliê.. e tenho direito à um salário.. que eu, como pessoa jurídica, ateliê, marca é que vou pagar.. Chama-se Pró Labore.. prazer!

Raramente quando começamos no artesanato temos um dinheiro para investir e chamar de Capital de Giro.. geralmente vamos aos trancos e barrancos, com o famoso é o que tem pra hoje.. Não deveria ser assim.. mas infelizmente é.

Mas.. agora que você já sabe disso, aproveite esse inicio de ano e separe um dinheiro pra chamar de Capital de Giro e colocá-lo numa conta bancária separada da usa usual.. assim você vai saber o que é da pessoa física e o que é do ateliê.

Hoje em dia, existem vários bancos digitais, com tarifas zero.. que rendem mais que a poupança comum.. Como o Nubank por exemplo. Dê uma pesquisadinha e escolha um para a sua empresa.

 

Veja mais como separar o dinheiro pessoal da empresa AQUI!

 

Só conseguimos ter sucesso financeiro, quando mudamos a chavinha lá no nosso cérebro de que.. não somos só artesãs.. que fazem peças lindas.. Somos empreendedoras! Temos que lidar sim com o financeiro.. administrativos.. marketing.. vendas.. estoques… etc.

Quando mudamos nossa forma de ver nosso trabalho, conseguimos ir muito além e viver sim, somente da renda do artesanato.

 

Veja mais sobre Capital de Giro AQUI!

 

Pró labore

Bom.. agora que você já tem uma noção de que o dinheiro das vendas das suas peças não é seu.. e que precisa de um salário mensal, ou pró labore.. resta saber.. como calcular esse valor?

Se você está começando agora no artesanato.. e não tem dinheiro de investimento.. sinto lhe informar que o seu Pró labore será o mínimo possível.. ou.. nenhum.. fuén fuén fuén..

Isso porque como disse anteriormente, quase nunca temos o tal do Capital de Giro.. aquele dinheiro que teríamos que ter pra abrir uma empresa..

Por isso, é bem raro que sobre dinheiro pra o seu salário no inicio das atividades.

Com o tempo, conforme as vendas forem aumentando e você conseguir controlar gastos, vai começar a “sobrar” dinheiro na conta do ateliê (que está separada da pessoa física, lembra?)..

Esse dado você consegue ver lá no Fluxo de caixa.. e ele vai entrar como uma despesa fixa do seu negócio.

Infelizmente nem sempre é o salário dos nossos sonhos.. pelo menos no inicio..

A melhor maneira de calcular o seu pró-labore é pensar: quanto você pagaria para uma outra pessoa fazer o que você faz no seu ateliê?

Quanto você consegue tirar do lucro do seu ateliê para pagar um funcionário?

 

Veja como diferenciar Faturamento de Lucro AQUI!

 

Quando eu comecei a me pagar pró-labore, era um valor de 800,00 reais mensais.. porque conseguia fazer uma média de 2 mil reais por mês com as vendas de peças prontas, isso há 6 -7 anos atrás..

Quando tive uma sócia.. e estava produzindo muito mais, o ateliê fazia de 3 à 5 mil por mês e conseguíamos tirar cerca de 1000,00 reais de pró labore para cada uma.. não mais que isso.. porque o restante do dinheiro das vendas pagava as despesas do ateliê (aluguel, net, luz, etc) e o investimento em materiais, maquinário, embalagens, etc..

E se o mês fosse ruim.. nenhuma das duas tinha salário.. fuén fuén fuén.. (sim.. chegamos a passar algumas vezes por isso, quando o mês não era bom e não sobrava para os salários).

Isso é algo que é necessário ter em mente quando desejamos viver de artesanato.. nem tudo são flores.. e nem sempre temos dinheiro suficiente.

Mas se você se organizar, fizer o fluxo de caixa.. investir em conhecimento.. divulgação.. aprimoramento do seu negócio.. com certeza você consegue se manter e ainda sobrar dinheiro, não só para o ateliê como pra você também.

Pois além do pró-labore, que é o seu salário mensal, caso a empresa esteja indo muito bem, você pode fazer a divisão dos lucros!

Deixando uma parte pra empresa (sempre!) e outra para você / sócios (se tiver).

Hoje em dia, depois de estudar muito, investir em divulgação, produção, marketing, etc..  conseguimos fazer isso: ter nosso salário mensal e a cada 6 meses dividimos o lucro da empresa por 3… uma parte pra mim, outra para o Diego (meu sócio) e outra para a Timart, para reinvestirmos em tecnologia, divulgação, etc..

 

Mais uma vez: precisamos nos entender como empreendedores / empresários e não só como artesãos!

Ser artesão é colocar a mão na massa e produzir peças lindas.. Mas ganhar dinheiro com elas e viver com essa fonte de renda é ser empreendedor / empresário e é preciso sim estudar!!! Não se iludam!

 

Veja mais sobre como calcular o Pró Labore AQUI!

 

Cursos Gratuitos

“Ahhh mas eu não tenho dinheiro pra fazer curso de empreendedorismo!”

Não é preciso ter dinheiro para investir em conhecimento!

O Sebrae (amo de paixão), tem cursos, palestras e consultores, totalmente gratuitos! Tanto online quanto presencial!

Basta entrar no site do Sebrae (aqui) , procurar a sua localidade (se quiser ir pessoalmente) e dar uma olhada no que eles estão oferecendo no momento. Inclusive os consultores do Sebrae também atendem por telefone, tudo de graça!

Veja os cursos online GRATUITOS do Sebrae AQUI!

 

A FGV (Fundação Getúlio Vargas) também oferece diversos cursos gratuitos na área que podem te auxiliar no ateliê: veja aqui!

Sem contar os milhares de vídeos que temos hoje no YouTube.. blogs.. etc.. Basta ter um pouco de vontade e ir atrás.

Se você não fizer isso por você e pelo seu ateliê.. ninguém vai fazer!

 

“Ahhhh mas é chato.. “

Depender dos outros e trabalhar pra outras empresas é muito mais chato pra mim..

Pode parecer maçante no início.. porque não estamos acostumados com isso.. Mas depois vamos pegando um gosto pela coisa.. (pelo menos eu), que é maravilhoso.. você ver os resultados do seu esforço.. o dinheirinho entrando na conta..

Ahhh é muito bom!!

 

Eu amo ser empreendedora!!!

 

Deixe um comentário

TOPO